Aguarde, carregando...

FLAGRADOS COM 15 MIL TESTES DE COVID-19 TEM PRISÃO DETERMINADA

FLAGRADOS COM 15 MIL TESTES DE COVID-19 TEM PRISÃO DETERMINADA
Por: Usuário Admin
Dia 12/04/2020 22h22

Quadrilha roubou os equipamentos no Aeroporto Internacional de Guarulhos e pretendia vendê-los por R$ 3 milhões.

A juíza de plantão Érika Fernandes Fortes impôs prisão preventiva - por tempo indeterminado - dos 14 flagrados com 15 mil testes de coronavírus, além de quase 2 milhões de equipamentos de prevenção, em operação da Polícia Civil de São Paulo. Eles negociavam todos os itens por R$ 3 milhões. Disfarçado de empresário, um delegado foi responsável pelas tratativas que atraíram os investigados para a ação policial.

A magistrada afirma levar em consideração a "audácia dos agentes, seja pela notícia de que não interromperiam a atividade criminosa, haja vista informações constantes nos autos de que estariam planejando outra ação semelhante, seja pelo fato de os indiciados praticarem a presente conduta em pleno estado de pandemia pela qual passa o mundo, em que todos os esforços têm sido feitos para combater sua disseminação, inclusive com falta de itens de prevenção".

"Compete ao Poder Judiciário, ademais, garantir a ordem pública, que é atingida diretamente quando fatos como este, de grande repercussão, vêm à tona. Ademais, entre os indiciados estão alguns estrangeiros (chineses), sendo temerária a soltura antes de verificar a real situação em que se encontram no país", anotou.

Um dos presos, Marcos Zheng, é o proprietário do imóvel onde a carga roubada de uma importadora, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, foi encontrada. Ele é apontado como líder da quadrilha pelos investigadores.

Segundo a magistrada, Zheng estava "acompanhado de seus seguranças pessoais armados e dadas as circunstâncias acima elencadas, sua efetiva participação na empreitada ainda há de ser melhor investigada". "Todavia, tratando-se de pessoa que possui informações privilegiadas, especialmente frente ao seu contato direto com alto escalão do governo estadual e empresas chinesas responsáveis pela negociação dos testes para exame do Covid-19, entendo que sua custódia neste momento é necessária."

Segundo a magistrada, Zheng "é responsável por diversas negociações e intermediações de negócios entre a Secretaria Estadual de São Paulo, Governo Estadual, e a China, incluindo a conexão entre São Paulo e empresas de Wuhan, cidade chinesa onde o coronavírus teve início".

Também estavam no local e foram presos empresários do ramo de equipamentos hospitalares e todos mencionaram que estavam ali exatamente para negociarem com o sr. Fu mercadorias para o combate ao coronavírus, produtos estes que, segundo eles mesmos, "estão valendo mais que ouro", anota a juíza, ao se referir a Fu Zhihong.

Correio do Povo.

Veja também:

Confira mais artigos relacionados e obtenha ainda mais dicas de controle para suas contas.