Home > Notícias > Conheça o novo radar que será usado para fiscalizar veículos no RS neste verão

Conheça o novo radar que será usado para fiscalizar veículos no RS neste verão

Aquela sensação de estar sendo observado vai inquietar ainda mais os motoristas que trafegarem por rodovias estaduais neste verão. As câmeras de monitoramento e os radares móveis em forma de pistola ganharão reforço de um novo equipamento de fiscalização, o TruSpeed. Apelidado pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) de monóculo, o equipamento portátil tem alcance de 1,2 quilômetro, 400 metros a mais do que as pistolas TruCam.

O TruSpeed é posicionado como um binóculo apontado para a rodovia. Na parte frontal, além da câmera, há uma lente pela qual o policial observa a movimentação. O visor interno mostra informações como distância e velocidade dos veículos, mas não fotografa. Constatada a irregularidade, é preciso abordar o condutor.

A estreia do radar será neste sábado (15), quando começa a Operação Golfinho. O comandante do CRBM, coronel José Henrique Gomes Botelho, diz que o aparelho é mais leve do que as pistolas. Ambos aferem apenas velocidade, mas, por ter maior alcance, o monóculo é mais eficiente na identificação de infrações, inclusive ultrapassagem em local proibido e uso do celular ao volante.

— Quando o infrator enxergar o policial, já terá sido flagrado por excesso de velocidade. O alcance do monóculo facilita a abordagem caso constatadas outras infrações a longa distância. Aí, o motorista será autuado por meio do Talonário Eletrônico de Multas, um tablet que permite a impressão do auto de infração na hora — disse o comandante, reforçando que esse tipo de autuação é mais uma novidade implementada neste ano.

O Estado recebeu 20 TruSpeeds e outro lote em igual quantidade chegará durante a Operação Golfinho, acompanhados de 20 pistolas, 22 picapes e 120 Talonários Eletrônicos de Multas.

Para reforçar o policiamento ostensivo, será feito remanejamento de efetivo durante o verão no litoral gaúcho. No total, serão 200 policiais mobilizados. Pela quantidade de rodovias sob responsabilidade do CRBM, o Litoral Norte (150) receberá mais atenção do que as praias do Sul (50).

Além disso, duas turmas de 30 PMs cada estão em formação em Porto Alegre e Passo Fundo. Segundo o coronel, os alunos da Capital terão condições de iniciar estágios supervisionados em fevereiro e poderão trabalhar em rodovias próximas à Região Metropolitana, como a RS-040. Na Estrada do Mar (RS-389), na Rota do Sol (RS-453) e na RS-734 (acesso à praia do Cassino) terá reforço.

PRF terá drones para fiscalização na praia

Polícia Rodoviária Federal (PRF) também levará novidade para as estradas. O superintendente no Estado, João Francisco Ribeiro de Oliveira, vai remanejar parte da equipe para dias, locais e horários específicos, conforme a necessidade. Ao todo, são cerca de 700 agentes que contarão, nesta temporada, com auxílio de drones. O aparelho vem sendo aproveitado durante o ano, mas será empregado pela primeira vez na praia.

— São equipamentos que aumentam nosso grau de atuação, permitem flagrar infrações e até direcionar fiscalização para locais críticos —  explicou o inspetor.

Operação integrada nas estradas

Pelo oitavo ano consecutivo, forças federais, estaduais e municipais vão atuar juntas na tentativa de evitar acidentes de trânsito.

— Todos que viajarem por rodovias federais vão observar aumento no policiamento
rodoviário – disse o diretor-geral da PRF, Renato Dias.

A operação será dividida em dois períodos, abrangendo as festas de Natal e Ano-Novo,
férias escolares e Carnaval – feriados marcados pelo aumento no fluxo de veículos. O primeiro período irá de 14 de dezembro a 31 de janeiro. O segundo ocorrerá entre 22 de fevereiro e 9 de março.

Conforme Dias, além de garantir segurança e conforto aos usuários das rodovias federais, a iniciativa visa cumprir o compromisso que o Estado brasileiro assumiu com a Organização das Nações Unidas (ONU) de diminuir em 50% o número de mortos e feridos no trânsito:

— O Brasil é signatário da Década Mundial de Segurança Viária 2011/2020 e tem de fazer um esforço operacional para cumprir a meta. Somente nas rodovias federais, desde 2011, já conseguimos reduzir em 30% o número de mortos e em 32% a quantidade de acidentes graves em todo o país.