Home > Notícias > Mais de 60% dos municípios do RS estão infestados pelo mosquito da dengue

Mais de 60% dos municípios do RS estão infestados pelo mosquito da dengue

Secretaria Estadual da Saúde informa que, das 315 cidades afetadas, 93 estão em situação de alto risco ou de alerta.

Das 497 cidades gaúchas, apenas 182 (36,6%) não estão infestadas pelo mosquito da dengue. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), o número é o maior da série histórica, iniciada em 2010. Os dados do Aedes aegypti foram apresentados nesta sexta-feira (30), considerada o Dia D de combate ao mosquito. Dos 315 municípios infestados (63,4% do total), 93 estão em situação de alerta ou de alto risco. Para o secretário Francisco Paz, a população precisa fazer a sua parte e monitorar possíveis criadouros.

— Nossa estratégia não é erradicar o mosquito, pois ele já se adaptou muito bem ao clima do Rio Grande do Sul. Mas queremos controlar a presença dele no Estado e evitar casos e surtos — afirma.

Neste ano, 69 municípios ingressaram na lista de afetados pelo Aedes aegypti – mosquito vetor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

— Vale ressaltar também que nenhuma cidade deixou a lista — lamenta Paz, ao salientar que a condição para deixar de ser infestado é não apresentar focos do inseto por um período de 12 meses.

O norte e o nordeste gaúchos são as regiões que mais preocupam o governo estadual. Isso porque as nove cidades com alto risco de infestação estão localizadas nessas regiões: Nonoai, Santo Antônio das Missões, São Nicolau, Três de Maio, São Borja, Garruchos, Santo Cristo, Vista Gaúcha e Ajuricaba. Mas permanecem em alerta diversos municípios da Região Metropolitana, da Região Central, das Missões e dos vales do Sinos e do Paranhana.

— Há uma mobilização importante sendo desenvolvida pelas prefeituras, mas o mosquito é mais forte — alerta, ao frisar a necessidade de se manter vigilante.

A recomendação é evitar locais com água parada, tampando caixas d’água, tonéis e latões guardando garrafas vazias com o bocal para baixo. Os pneus devem ser guardados sob abrigos, as lixeiras devem ser fechadas e as piscinas tratadas. Os vasos de plantas também devem ser observados, retirando-se a água dos pratos e substituindo-as por areia.

— O Rio Grande do Sul não apresenta, neste ano, casos de dengue contraídos dentro do Estado, apenas importados. Mas isso pode mudar se todos não fizerem a sua parte — lembra o secretário.

https://gauchazh.clicrbs.com.br/saude/noticia/2018/11/mais-de-60-dos-municipios-do-rs-estao-infestados-pelo-mosquito-da-dengue-cjp46ntss0htl01pivzx89drj.html