Home > Religião > É O AMOR QUE SUSTENTA O RELACIONAMENTO OU O JEITO DE SE RELACIONAR QUE SUSTENTA O AMOR?

É O AMOR QUE SUSTENTA O RELACIONAMENTO OU O JEITO DE SE RELACIONAR QUE SUSTENTA O AMOR?

É O AMOR QUE SUSTENTA O RELACIONAMENTO

OU O JEITO DE SE RELACIONAR QUE SUSTENTA O AMOR?

Tenho falado muito sobre a importância dos relacionamentos. A vida precisa de relacionamentos. Quem se isolar vai matando a vida. Somos feitos para o encontro e não para o isolamento.

O casamento também é relacionamento. O jeito como a pessoa age vai fortalecendo ou não a relação. É muito importante perceber-se  no jeito de proceder, de agir, de tratar o outro. No casamento, parece que valem as coisas simples. Os pequenos gestos que expressam amor e carinho, uns pelos outros, aqueles que demostram preocupação e atenção, esses parecem ser muito importantes para manter o relacionamento. Gestos que fazem a pessoa dizer no seu coração: “ele se lembrou de mim”.  “Nesse presente, ela lembrou daquilo que eu gosto”. No relacionamento é importante cada um perceber-se único e valorizado. Demostrar parceria nas atividades. É importante que em algum momento eu sacrifique alguns dos meus gostos para valorizar o gosto do outro. Não gosto muito de futebol, mas pela alegria dele, hoje, vou ao estádio junto. Não gosto de shopping, mas hoje vou lá com minha esposa, porque para ela é importante. Ainda, o relacionamento deve ter espaços de liberdade. Cada um pode ter os seus momentos com as pessoas que gosta e também com atividades ou ambientes. Essa liberdade deve estar sustentado pela confiança.

Quando os gostos de cada um entram em permanente tensão, com o tempo as coisas podem complicar. As pequenas atitudes positivas somadas fortalecem o amor e mantém o relacionamento vivo. E as pequenas atitudes negativas, de cobrança, de crítica ou desatenção, quando somadas vão envenenado os relacionamentos.

Diante disso, cada um deve perceber o que faz para fortalecer o amor de suas relações. Quais as minhas atitudes? Estou realmente certo em meu proceder? Sei valorizar o outro, suas qualidades, sei corresponder aos seus gostos, sei agradar ou isso só acontecia lá no início? Pensemos bem. O amor é fortalecido ou se extingue pelo jeito como nos relacionamos.