Home > Câmara de Vereadores de Constantina > NILDO ZANELLA SOLICITA CANTEIROS NO CENTRO DA AVENIDA JOÃO MAFFESSONI

NILDO ZANELLA SOLICITA CANTEIROS NO CENTRO DA AVENIDA JOÃO MAFFESSONI

Na última sessão (02/10) o presidente do Legislativo, vereador Nildo Zanella, apresentou com o apoio dos colegas de bancada a indicação nº 058/2017 a qual solicita para que o Poder Executivo providencie canteiros no centro da Avenida João Maffessoni, na extensão entre o cruzamento com a Avenida Presidente Vargas e a ponte sobre o Rio Taquaruçu.

O Legislador justificou o pedido relatando que a Avenida João Maffessoni é a via principal que dá acesso ao Município de Liberato Salzano, e também para inúmeras comunidades do interior, mas principalmente ao Bairro São Roque. “O trânsito é intenso, atualmente não existe divisores de pista entre quem vai e quem vem, tornando a via muito perigosa, pois invariavelmente os veículos fazem o retorno sobre a pista, bem como mudança de pista para ultrapassagens”. Para o vereador a construção de canteiros centrais, além de embelezar a cidade também vai proporcionar uma melhor segurança no trânsito.

 

Zanella comentou a Moção de Apoio 02/2017 apresentada pela vereadora Sonia Camara Lima e aprovada pelo Legislativo, que apoia à mobilização dos professores e agentes educacionais da Escola Estadual de Ensino Médio São José. Os vereadores justificaram a Moção de Apoio, “Considerando a situação dos professores e agentes educacionais do Estado, que estão recebendo seus salários parcelados, e entendendo serem justas suas reivindicações, os vereadores apoiam o movimento da categoria que se encontra em greve”.

 

Após aprovada a Moção de Apoio, foi entregue cópia do documento aos professores e agentes educacionais da Escola Estadual de Ensino Médio São José, da mesma forma ao Secretário Estadual de Educação Ronald Krummenauer, e a Coordenadora Sandra Denise Bandeira Guerra da 39º Coordenadoria Regional de Educação. O Poder Legislativo se solidariza com a categoria na expectativa de que haja um entendimento entre Governo e CPERS, o mais rápido possível.