Home > Agricultura > Evento marca a abertura da safra da citricultura em Liberato Salzano

Evento marca a abertura da safra da citricultura em Liberato Salzano

A 14ª edição da Abertura da Safra da Citricultura foi realizada no município de Liberato Salzano nesta terça-feira (16/05) e reuniu um público superior a 500 pessoas no Salão Paroquial do município, contando com a presença de produtores, lideranças e entidades ligadas ao setor, que buscam o fomento da cadeia produtiva do citros na região. O evento foi uma promoção da Prefeitura, Emater/RS-Ascar, Indústria de Sucos do Alto Uruguai (Isau) e Associação dos Citricultores de Liberato Salzano. Junto à abertura da safra da citricultura, foi realizado o Seminário Municipal do Leite. Produtores de Liberato Salzano participaram do evento, buscando a qualificação da atividade leiteira no município.

O presidente da Emater/RS, Clair Kuhn, esteve na região e prestigiou o evento. A 14ª Abertura da Safra da Citricultura de Liberato Salzano foi transmitida ao vivo pela TV Emater. A citricultura é uma atividade de grande importância para o município de Liberato Salzano. Atualmente, são 1.165 hectares de citros. Na última safra, o resultado alcançado chegou a 25 mil toneladas. Para este ano, estima-se implantar 70 hectares de citros no município, com mudas já reservadas. A Emater/RS-Ascar realiza a Assistência Técnica, acompanhando os produtores em todas as fases de produção, desde implantação, manejo, colheita e comercialização do fruto.

A presença da indústria no município estimula os produtores, garante mercado e fomenta a atividade em toda a região. A organização dos produtores através da Associação dos Citricultores de Liberato Salzano, a entrada no Comércio Justo (Fair Trade), são algumas conquistas dos citricultores, que refletem diretamente na ascensão da cadeia produtiva da citricultura nos últimos anos no município.

O prefeito de Liberato Salzano, Gilson de Carli, ressaltou a importância da indústria para o município e a necessidade de expandir e mostrar ao Estado, às demais regiões do país e a outros países as potencialidades de Liberato Salzano na atividade da citricultura. “Essa é uma atividade que tem a capacidade de transformar a realidade das famílias nas propriedades rurais. Este é um evento dedicado exclusivamente a vocês produtores, que mostra o potencial dessa atividade, tão importante para o nosso município. Liberato já se tornou referência em todo o Estado nesta área, mas nós podemos mais, podemos ir mais longe. Por isso, a qualificação do produtor é essencial para desenvolver a atividade de forma profissional”, afirmou o prefeito.

O presidente da Emater/RS, Clair Kuhn, destacou o papel do produtor neste cenário. “O agricultor desenvolve a profissão mais importante. É responsável direto por 40% do PIB do Estado, da produção de alimentos. Essa é uma profissão vital para o município, para a região e para todo o Estado. A produção de alimentos é mais uma dentre tantas atividades de uma propriedade, mas é também uma das maiores responsáveis pela sucessão, envolve a gestão, o bem-estar e a qualidade de vida das famílias do meio rural”, exclamou o presidente.

A programação do evento em Liberato Salzano iniciou com a apresentação da Indústria de Sucos do Alto Uruguai (Isau). O diretor da Isau, Sérgio Montanher, contou sobre o funcionamento da Isau, que desde 2010 está implantada em Liberato Salzano, e falou sobre os novos projetos para ampliação da produção. Na sequência, o assistente técnico regional e coordenador do curso de citricultura do Centro de Treinamento de Erechim, Nilton Cipriano Dutra de Souza, abordou sobre as potencialidades e dificuldades da atividade da citricultura, fazendo um convite aos produtores a participarem do curso oferecido pela Emater/RS-Ascar no Centro de Treinamento para essa área.

No total são três módulos. O primeiro trata sobre a situação atual da citricultura, as condições básicas de produção, o clima e a qualidade das mudas. O segundo trabalha com manejo de solos e nutrição de pomares. O terceiro módulo trata sobre identificação de pragas e doenças, manejo fitossanitário, pulverização e recomendação de produtos. Os produtores podem escolher participar dos três módulos ou podem optar em frequentar apenas um módulo específico. A Emater/RS-Ascar mantém um convênio com a Sicredi e Cresol e os produtores associados destas cooperativas de crédito poderão solicitar desconto no curso. Mais informações podem ser obtidas nos Escritórios Municipais da Emater/RS-Ascar.

Seguindo no tema, o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Valtemir Bazeggio, e o presidente da Associação dos Citricultores de Liberato Salzano, Leandro Rubini, falaram sobre as formas de colheita dos citros. Entrando na atividade leiteira, a sequência das palestras continuou com a explanação do médico veterinário e professor da Universidade de Passo Fundo (UPF), Carlos Bondan, sobre sistemas de produção e perspectivas da atividade leiteira. Todas as palestras foram mediadas pela jornalista, Joana Colussi, do Campo e Lavoura.

 

 

Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar – Regional de Frederico Westphalen

Jornalista Marcela Buzatto