Home > Agricultura > RS projeta comercializar mais de 4,3 toneladas de peixes na Semana Santa

RS projeta comercializar mais de 4,3 toneladas de peixes na Semana Santa

Durante o período da Semana Santa, que antecede a Páscoa, as tradicionais feiras do peixe acontecem na maioria dos municípios gaúchos. Neste ano, houve um incremento de feiras e locais de comercialização de peixes, e a expectativa de venda é de 4.346.912kg, um aumento de 3,5% se comparado com o volume comercializado no ano passado, que foi de 4.199.807kg.

Esse aumento no volume se deve ao incremento do número de escritórios da Emater/RS-Ascar que participaram do levantamento. Dos 493 escritórios locais, 484 (em 2016 foram 459) apresentaram informações sobre a comercialização de peixe e os diferentes pontos de venda, que inclui venda na propriedade (2.601), na residência do pescador (2.207), na beira da praia (1.220), ambulante (364), beira do rio (308) e em pesque-pague (138), além de outros locais (370), totalizando 7.208 pontos de venda no Estado.

Somente em feiras do peixe, são 390 locais, totalizando 1.001 dias de feira, sendo a região de Porto Alegre, que compreende lagoas e litoral, a que mais realiza feiras do peixe, com 91 locais estimados e 255 dias de feira, seguida da região de Pelotas, que também abrande lagoas e litoral, com 53 locais e 178 dias de feira.

As espécies mais comercializadas são Carpa Capim inteira (734.806 kg), Carpa Húngara inteira (346.507 kg), Carpa Prateada inteira (341.702 kg), Tilápia filé (303.755 kg), Carpa Cabeça Grande eviscerada (132.802 kg), Tainha eviscerada (85.091 kg), Tilápia eviscerada (97.320 kg) e Traíra/Trairão inteira (83.586 kg), além de filés (115.065 kg), jundiás, pacus, piava, corvina, grumatã, vila e violinha e surubim.

Quando comparado com o preço médio praticado no ano passado, o aumento foi de quase 10% (passou de R$ 11,88 para R$ 13,06 a média). Nas diversas regiões do Estado, os preços vão desde o Camarão descascado, vendido a um preço médio de R$ 46,41 o kg, a Truta Arco-ìris filé, a R$ 38,00 a média do kg, a Tilápia filé, a R$ 25,59 o kg em média, o Surubim eviscerado e a Violinha eviscerada, vendidos na média de R$ 23,51 e R$ 23,13 o kg, a Tainha filé, a R$ 21,42 o kg em média, e o Linguado eviscerado, na média de R$ 20,48 o kg.

Já a Abrótea eviscerada é vendida em média no Estado a R$ 11,56 o kg, a Carpa Húngara/Comum eviscerada, a R$ 11,41 o kg, a Carpa Cabeça Grande eviscerada, a R$ 11,26 em média o kg, o Jundiá inteiro a R$ 11,15 a média do kg, a Carpa Prateada eviscerada, a R$ 10,92 o kg em média, a Viola inteira é vendida numa média de R$ 10,00 o kg, a Carpa Capim inteira, a R$ 9,76 o kg em média, a Corvina inteira, a R$ 8,21 o kg em média, a Tilápia inteira, a R$ 8,16 a média do kg e a Pescada inteira é vendida a uma média de R$ 6,74 o kg.

 

Foto: Kátia Marcon/Emater/RS-Ascar
Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar
Jornalista Adriane Bertoglio Rodrigues
[email protected]
(51) 2125-3105
(51) 9 9918-6934