Home > Saúde > Acontece hoje o Dia D, de mobilização da campanha de multivacinação é neste sábado

Acontece hoje o Dia D, de mobilização da campanha de multivacinação é neste sábado

O ‘Dia D’, dia de mobilização da Campanha Nacional de Multivacinação para crianças e adolescentes, ocorre neste sábado (24). A orientação da Secretaria da Saúde (SES) é para os municípios manterem as unidades básicas de saúde, cerca de 2 mil, abertas extraordinariamente. Os horários de funcionamento ficam a cargo dos gestores locais e podem variar de uma cidade para outra. Neste ano, além das crianças menores de cinco anos, também serão alvo da estratégia as crianças e adolescentes entre 9 e 15 anos.

O objetivo da campanha é revisar e atualizar as cadernetas de vacinação. No Rio Grande do Sul, são mais de 1,6 milhão de crianças e jovens nessa faixa etária, e todos devem comparecer aos postos, para que se identifique quais doses estão em atraso ou devem ter o esquema iniciado. Serão disponibilizadas vacinas do calendário da criança e do adolescente, como tuberculose, rotavírus, sarampo, rubéola, coqueluche, caxumba, HPV, entre outras.

Essa revisão é importante, pois somente com todas as doses as vacinas podem garantir a máxima eficácia de proteção contra as doenças. Como a imunização será seletiva apenas para quem está com alguma dose pendente, não se trabalha com meta de cobertura para essa campanha.

O Ministério da Saúde promoveu neste ano alterações nos esquemas de quatro vacinas: poliomielite, HPV, meningocócica C (conjugada) e pneumocócica 10 valente. O Calendário Nacional de Vacinação tem alterações rotineiras e periódicas em função de mudança na situação epidemiológica, nas indicações das vacinas ou na incorporação de novas vacinas.

As mudanças deste ano

Poliomielite

O esquema vacinal contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável, VIP aos 2, 4 e 6 meses, e mais duas doses de reforço com a vacina oral, em gotinha, VOP. Até 2015, o esquema era de duas injetáveis (VIP) e três orais (VOP). A mudança está de acordo com a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e como parte do processo de erradicação mundial da pólio. Vale ressaltar que essa substituição não prejudica a proteção das crianças, que já ficam imunizadas com as três doses injetáveis.

HPV

O esquema vacinal passou de três para duas doses, com intervalo de seis meses entre elas. Os estudos recentes mostram que o esquema com duas doses apresenta uma resposta de anticorpos em meninas saudáveis de 9 a 14 anos não inferior quando comparada com a resposta imune de mulheres de 15 a 25 anos que receberam três doses. As mulheres vivendo com HIV entre 9 a 26 anos devem continuar recebendo o esquema de três doses.

Meningocócica

O reforço, que anteriormente era administrado aos 15 meses, passou a ser administrado aos 12 meses, preferencialmente, podendo ser feito até os 4 anos. As primeiras doses da meningocócica continuam sendo realizadas aos 3 e 5 meses.

Pneumocócica

Redução de uma dose na vacina pneumocócica 10 valente. Passou a ser administrada em duas doses, aos 2 e 4 meses, com um reforço preferencialmente aos 12 meses, que pode ser recebido até os 4 anos. Essa recomendação também foi tomada em virtude dos estudos mostrarem que o esquema de duas doses mais um reforço têm a mesma efetividade do esquema três doses mais um reforço.

Fonte: www.rs.gov.br